Rio de Janeiro Turismo Brasil: Dicas para viagens, hospedagens e gerais para sua viajar melhor!

Espanha abrirá hotel exclusivo para mulheres na primavera em Mallorca

Publicado por siterjturismo em

O Hotel Som Dona Women Only estará localizado em Porto Cristo, na costa oeste da ilha de Maiorca e só aceitará mulheres com mais de 18 anos.

Espanha abrira hotel exclusivo para mulheres na primavera em Mallorca

A Som Hotels, uma cadeia hoteleira espanhola, vai abrir o seu primeiro hotel só para mulheres em Maiorca, Espanha, na próxima primavera. O Hotel Som Dona Women Only estará localizado em Porto Cristo, na costa oeste da ilha de Maiorca, e só aceitará mulheres com mais de 18 anos. O presidente da Som Hotels, Joan Enric Capella, disse: “Não se trata de nós de forma alguma pelos direitos das mulheres ou feminismo, mas para satisfazer uma demanda crescente”.

O conceito foi desenvolvido após a rede hoteleira realizar uma pesquisa na qual mulheres manifestaram interesse em um hotel só para mulheres. A ideia foi acompanhada por uma “tendência crescente de negócios com foco no público feminino”. cozinha feita com produtos “zero quilômetro”, spa, música ao vivo e bar na cobertura.Alguns hotéis também contratarão uma equipe majoritariamente feminina.

“Queremos que o máximo possível de funcionários sejam mulheres, é claro, respeitando as leis de paridade da Espanha”, disse Capella. “Um dos nossos objetivos é também dar uma certa visibilidade às mulheres que desempenham trabalhos tradicionalmente masculinos.”

Em 2007, o governo espanhol promulgou uma legislação de igualdade que exigia que os partidos políticos apresentassem candidatas do sexo feminino em pelo menos 40% das cadeiras disputadas e ordenou que empresas maiores negociassem “planos de igualdade” para promover mulheres. A lei também concedeu 15 dias de licença paternidade aos novos pais. O atual governo espanhol liderado pelo primeiro-ministro Pedro Sánchez Pérez-Castejón tem 11 mulheres e 6 homens em seu gabinete.

Capella lembrou que um dos objetivos do hotel é garantir a segurança das mulheres que viajam.

De acordo com o International Women’s Travel Center, os oito piores países para mulheres turistas, que não incluem países obviamente devastados pela guerra, como Afeganistão ou Somália, são os seguintes:

Egito – Os direitos das mulheres se deterioraram desde a Primavera Árabe e há um alto risco de terrorismo, estupro e assédio.

México – Há altos níveis de crimes violentos, como assassinato, assalto à mão armada, agressão sexual, sequestro, roubo de carros e atividades de gangues.

Líbano – Há inquietação, instabilidade e problemas econômicos causados ​​pela guerra nas proximidades da Síria.

Arábia Saudita – Os direitos das mulheres ainda são muito restritos e os ataques terroristas são cada vez mais comuns.

Índia – Estupro e assédio, assim como problemas com doenças, transporte e terrorismo, ainda são comuns.

Turquia – Há hostilidade contra as mulheres, agitação civil e terrorismo.

Israel – A violência devido às operações militares contra a Síria aumentou e as tensões entre as comunidades religiosas aumentaram.

Federação Russa – Terrorismo, estupro, assalto, furto e golpes, bem como racismo e hostilidade a estrangeiros têm aumentado.

O centro também lista em sua Lista Nem Vá Lá: Afeganistão, Iraque, Líbia, Mali, Coréia do Norte, Paquistão, Somália, Sudão do Sul, Sudão, Síria, Venezuela e Iêmen. O International Women’s Travel Center usa dados do Global Peace Index, do World Economic Forum – Travel and Tourism Competitiveness Report e do Global Tourism Index das Nações Unidas para compilar sua lista.

Categorias: Viagem